“Ah, se você chegou até  aqui, é porque está em busca de uma grande aventura! Gretah, a Capitã.

Pélaghos é um mundo de magia e navios, um mundo de grandes oceanos cheios de ilhas pouco ou nada exploradas. Um mundo onde as maiores e mais poderosas nações são formadas por seres humanos, mas que também é o lar de muitas raças exóticas, como elfos, minotauros e fadas. Criaturas monstruosas espreitam em seus covis escondidos em ilhas inexploradas ou mesmo no oceano, onde seu tamanho pode alcançar proporções colossais. Tesouros mágicos estão espalhados pelo mundo, escondidos em lugares inóspitos e por vezes inesperados. É um mundo de conflitos navais, abordagens, diplomacia e traição.

Pélaghos é um jogo com tabuleiro modular e muitas cartas. De 2 a 4 jogadores podem escolher uma das 4 nações para tentar conquistar a supremacia do mundo através de pontos de vitórias pré-definidos, tendo diversas formas de obtê-los, a depender da estratégia utilizada: fazendo aventuras, fazendo fretes, explorando, cumprindo objetivos ou fazendo combates. Ou tente fazer tudo e conquistar rapidamente o mar central de Pélaghos!

Ficha técnica:

• Idade 14+

• Jogadores: 2-4

• Duração: 40 minutos por jogador.

Domínios:

Jogos de Estratégia, Jogos Temáticos.

Categorias:

Exploração, Fantasia, Náutico, Nações.

Mecânicas:

Ação e Movimento Programado / Construção de Baralho / Gestão de Mão / Pegar e Entregar / Rolagem de Dados / Tabuleiro Modular.

Nenhum vídeo substitui a leitura do manual, por isso recomendamos a sua leitura completa e integra para jogar, para acessa-lo, basta clicar na imagem abaixo.

Veja um tutoplay, uma partida explicativa do Pélaghos com os autores, ainda na fase de protótipo. Não é um gameplay e nem tutorial, tutoplay, pra quem fica nervoso em frente das câmeras. Note que o Tutoplay é da época do financiamento coletivo, componentes ainda são da fase de protótipo. Para imagens atuais veja a galeria de imagens abaixo.

Uma explicação de regras do pessoal do Clube do BG! 

O jogo foi fabricado pela Ludens Lab, com sua vasta experiência em produções de jogos de tabuleiros no Brasil, sendo escolhido o melhor material e componentes para chegar na qualidade desejada.

• 44 Cartas de nação Bellonianos;
• 44 Cartas de nação Vaharis;
• 44 Cartas de nação Vasterlândios;
• 44 Cartas de nação Corsários;
• 40 Cartas de Desafios;
• 18 Cartas de Fretes;
• 27 Cartas de Tesouros;
• 20 Cartas de Exploração;
• 60 Cartas de Recursos Gerais;
• 06 Tiles de Coral;
• 17 Tiles de Mar;
• 22 Tiles de Ilha;
• 80 Tokens de Aventura completa;
• 16 Tokens de Desafios resolvidos;
• 24 Tokens de Desafios pendentes;
• 24 Tokens de Marcação dos Objetivos;
• 28 Tokens de Tempo;
• 28 Tokens de Dano;
• 03 Tokens de Desafios;
• 04 Stands de Porto;
• 04 Stands de Porto Avançado;
• 04 Playmats;
• 01 Playaid;
• 08 Dados de 6 faces;
• Caixa 28x28x8cm;
• Manual de regras;

Siga abaixo, alguns Unboxing (mostrando o conteúdo da caixa) por clientes e influenciadores. 

O que falam e falaram do Pélaghos? Sem dúvidas nosso principal triunfo é a receptividade do Pélaghos aos nosso clientes e apoiadores, o maior portal de tabuleiros da America Latina a Ludopedia, estamos entre os 500 jogos mais bem votados num catalogo de mais de 5000 mil jogos, entre os 40 jogos mais bem votados de design nacional e com uma nota média 8,6 de 10.0, tais notas e bons comentários só viriam de um jogo sólido e com qualidade acima da média! 

Iremos deixar vários links aqui para que você escolha um e veja o foi dito, alguns vídeos ainda em época de financiamento com o protótipo.

“A coisa mais legal do Pélaghos para mim, foi a montagem do navio e tripulação, a especialidade de cada um, para resolver problemas pelo mundo” Pikachu.

“O que eu mais gostei do Pélaghos, foi a forma dos combates, tanto de artilharia quanto o de abordagem. Eu gostei do combate, pois existe manobras e os tripulante que dão bônus de ataque e defesa. Também na lore do jogo, os Bellonianos e Vaharis são inimigos na lore, quando se faz reféns cada nação tem a sua maneira de lidar com esse refém e isso deixou o jogo muito temático, o tema e os combates são pontos fortes em Pélaghos.” Jean Lopes.

“Eu gosto de jogos desse estilo Sandbox, que não tem o caminho certo para a vitória. Gostei muito das aventuras, porque você não tem certeza das coisas, pois vem os desafios e podem mudar tudo. Gosto das explorações, mesmo sabendo que são apenas rolagem de dados, mas há diversas cartas para mitigar essa sorte.” Paulo Henrique. 

“Ele é uma mistura de muitas coisas que funcionam bem, a salada de frutas que o autor fez, deu certo!  A experiência que o jogo deu, é um jogo que simula bem a vida de pirataria ou em alto mar. Dá para ver que o autor trabalhou muito, a quantidade de cartas é insana, é muita carta, então você percebe que o autor quis deixar o jogo corpulento e conseguiu!” Alan Faria do Canal Direto ao Ponto.

“Jogar te deixa feliz, de você montar algo seu, montar seu navio, você ver ele começar a ficar mais forte, você começar a fazer mais fretes, você deixar seu navio poderoso com canhoneiros ou espadachim para fazer um combate e você enche seu navio de coisa legais, essa parte do Pélaghos de cada jogador ter seu deck é muito legal, cada tem sua própria nação para comandar, é você e o jogo!” Diego Gasparini da Inoticos Games.

“Com tokens fácies de destacar, um jogo gigante daqueles que valem apena de tanto componentes e com uma arte belíssima, esse é o Pélaghos!” Denis Albuquerque, Canal da Goma!.

“Como ponto forte, a arte, bem trabalhada e muito bacana!” Francis Weslen.

Tem dois pontos que eu quero destacar!

O primeiro é a Lore do jogo, a história e o universo, ele não fez um jogo com uma temática qualquer, ele fez as 04 nações com um fundo e uma história própria,  tendo um estilo de ser e um estilo de jogar, cada nação tem uma habilidade e seu bônus próprio.

O segundo ponto, a mecânica do jogo é bem envolvente, ela te prende e te faz querer expandir, fazer aventuras e atacar o colega, o jogo tem um tema que se encaixar e te envolve com a mecânica.  Renato J. Lopes.

Mídia blogs e leitura, para acessar a matéria clique na imagem. 

“O legal do Pélaghos é essa arrumação de tripulação, cada navio tem uma quantidade de tripulantes que pode aceitar, e essa galera tem uma série de atributos como força, sabedoria e diplomacia e habilidades de cozinheiro, espadachim, mercador, música entre outras.” Cacá : E aí, tem Jogo?

Este é um jogo inteligente e bem desenvolvido (ao longo de 3 anos, de acordo com o autor) e que possui claramente regras amarradas ao tema de forma a implementar o mesmo na medida certa nos seus elementos diversos. Rodrigo Deus e André Bigler do Meeple Divino.

“ Mostramos aqui um rico relato fotográfico do projeto, mas não chegamos a tocar no “pesadelo” dos designers: o MANUAL. Considerado por muitos (inclusive eu) a parte mais enfadonha e trabalhosa de qualquer projeto.

Particularmente acho que o manual do Pélaghos é um caso de design único: a linguagem proposta por Thiago é extremamente acolhedora para novos jogadores. Há várias partes do manual que “conversam” com o leitor e explicam os conceitos básicos que os jogadores experientes já dominam.”

Rodrigo Sampaio Rodriguez criador do Azzelij.

Mais vídeos relacionado ao Pélaghos em eventos, premiações e podcasts!

Pélaghos é um mundo vivo e onde há muito para descobrir ainda.

E não é só isso, Pélaghos tem um Cenário pronto para dar mais imersão a suas jogatinas e também para adaptar nas suas aventuras de RPG, será disponibilizado aqui no site em breve.

Em breve vamos apresentar uma linha de romances começando pelos Bellonianos “A última conquista”, faremos uma postagem própria falando sobre o livro.

Está encantando com o mundo de Pélaghos?

Adquira o jogo de tabuleiro agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.